A ÚLTIMA DANÇA

Hoje o sol não veio. Nem você. Tudo aqui está cinza, como deveria ser.

Tento parar de cantarolar a música que te fazia dançar. Só lembranças giram na minha caixa de música…

Do nosso dueto… aquele vai e vem, doce…meio brusco, totalmente sem freios, que me tomava o fôlego, me carregava, me arrastava, e depois, simplesmente me deixava.

Por onde andará você agora? Meu mundo está pausado. Cansado.

Tento tirar a imagem da minha cabeça e você de dentro de mim. Mesmo longe você ainda me arrepia…

Lembro do suor, ardendo, aliviando, me tirando o ar. Você me dizendo para te pegar, te mover, te desorientar. Ah, você! Foi meu meio. Foi meu fim.

Esquenta, esfria e lá se vai o tempo. Me perdi de mim.

Seu cheiro, seu gosto, seu abraço, meu amasso… as frases que nunca terminei, os livros que nunca escrevi…tudo virou vento.

1,2,3,4…um giro, uma batida.

1,2,3,4…o mundo para. Você segue.

A música acaba e você não me tira mais para dançar.

Publicado por malaguetah

Uma escriba carioca perdida no interior de São Paulo, falando sobre tudo e nada, sobre coisas belas & banais, com um tempero extra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: